terça-feira, 19 de novembro de 2013


Capitulo 35

O diretor olhou para David com o rosto sério, mas havia em seus olhos algo de um olhar triunfante.
- Eu lhe avisei senhor David!  Mais uma falta e seria expulso desse colégio, – falou o reitor – lamento não haver mais nada o que possa fazer!
David parecia não se importar. Não se arrependia do que tinha feito. Só conseguia pensar em Rebeca naquele momento.
Após Rebeca voltar do pátio, Viviane veio falar com ela, reparou que sua amiga trazia no rosto uma expressão atônita.
- O que aconteceu? O que disse pro Pedro? – perguntou Viviane perplexa.
- Para nunca mais voltar a falar comigo de novo!... Eu não acredito que ele foi capaz disso Viviane! E ainda por cima disse que tinha sido o David! – de repente sua expressão mudou – eu o julguei tão mal... Eu sou uma estúpida!
- Mas você não sabia!... Alem do mais, agora que ele se declarou e você já sabe da verdade, está livre pra ficar com ele.
- Não... Eu não posso Viviane – disse firmemente Rebeca – Raquel nunca me perdoaria se eu fizesse isso!
- Mas você gosta do David... E ele de você! – falou sua amiga.
- Eu sei... Mas... Não importa! Eu tenho que ficar longe dele! –  em sua voz demonstrou sua tristeza.
De repente, pôde ver a figura de Julia esbaforida vir em sua direção.
- Rebeca, o David está na diretoria... Acho que dessa vez ele vai ser expulso!
Rebeca ficou sem reação. Não podia o deixar pagar por tê-la defendido.
David estava sentado na frente do diretor com uma expressão séria. De repente, para a surpresa dos dois, Rebeca chegou sem fôlego, e abriu a porta.
- Senhor diretor, não pode expulsá-lo! – falou ela firmemente.
- Senhorita Rebeca, o que faz em minha sala? – indagou-a o reitor surpreso.
Ela se aproximou de sua mesa. David a via confuso.
- Senhor, sei que o David já cometeu faltas, mas nada foi provado! E a respeito dessa briga... Foi só para me defender! – afirmou ela.
- Para te defender? – o diretor a encarou em tom de confusão.
- Sim, seria injusto senhor diretor, expulsar um aluno por defender o segundo maior mandamento da escola, “ajudar uns aos outros” – falou Rebeca triunfante.
O diretor então, sem palavras, nem saída, liberou David, apenas lhe dando uma pequena suspensão de três dias.
Ao saírem da sala, David foi atrás de Rebeca que saia apressadamente.
- Rebeca, espera!... Eu...
- Obrigada... – interrompeu-o ela – por ter me defendido...
- Não precisa agradecer... Sabe que eu faria qualquer coisa por você.
- Eu... Tenho que ir... – falou ela virando-se apressada.
Ele pegou em seu braço. Ela tentou não olhar em seus olhos, mas viu ser impossível não encará-lo. Ele colocou a mão em seu rosto. Encarando-a firmemente.
- Prometeu que iria pensar, se lembra? – perguntou David.
Queria abraçá-lo, dizer que o aceitava. Gritar alto. Viu em seus olhos a mais triste esperança. Lembrou-se de Raquel séria a encarando. “Você é uma traidora!... Traidora!”
- Eu... Não posso David! – falou de sobressalto.
- Por quê?... Eu gosto de você... E sei que sente o mesmo! – afirmou ele confuso.
Ela retirou as mãos dele de sobre seu rosto. Abaixou a face. Tentou levantar com a expressão mais séria e fria que conseguisse.
- Eu não quero mais te ver... Nem que chegue perto de mim... Nunca mais! – seu coração doeu ao proferir essas palavras.
- Eu não entendo... – falou ele tentando tocá-la, ela desviou-se.
- ...Tchau David! 
Deixou-o sem expressão alguma. Sem qualquer reação ou pensamento.
O sinal bateu marcando o final das aulas. Henrique saia quando Julia se aproximou:
- Henrique! - observou ele virar-se surpreso - eu só queria saber se você sabe o porque aconteceu aquela briga...
- Bem, o David acabou batendo no Pedro, depois que soube que ele tinha apostado que ia ficar com a Rebeca na festa!
- Nossa! - exclamou aturdida - Mas porque o David bateria no Pedro?... Será que rolou alguma coisa entre ele e a Rebeca?
- Eu não sei... - respondeu também confuso - mas, mudando de assunto... Você sabe se a Nicole e o David estão juntos?
- Não... Por que está perguntando? - ela o indagou ingenua.
- Não, por nada... - ele sorriu desconcertado, elevou as mãos a cabeça.
- O que é isso? - perguntou a garota olhando uma marca em seu braço. 
- Ah... É só um símbolo do "street cross" - confessou com vergonha - eu sou muito fã!
- Sério? Eu também amo essa série!... Eu achei que ninguém mais gostasse! - falou animadamente.
- Eu não sabia que você curtia essas coisas! - exclamou ele surpreso - é... Quer vir na minha casa? Eu tenho um box com a sexta temporada inteira! 
- Claro! - ela aceitou sorrindo simpática.
A tarde em casa, Rebeca tentava não se lembrar do que tinha acontecido, mas era impossível. Não queria ferí-lo. Porém, não era ele quem mais estava machucando. Tentou ligar para Raquel. Precisava falar com ela. Mas, sua ligação caiu na caixa postal, junto às outras sete.
Sua melhor amiga não queria mais vê-la. Seu namoro com Pedro não havia passado de uma aposta. E tinha acabado de magoar quem mais gostava. Sentiu-se sem chão. Tudo que conhecia havia desmoronado a sua frente. 
David chegou a casa transtornado. Não entendia o porquê Rebeca havia o rejeitado. Mas não ia desistir assim tão fácil. Nunca antes tinha gostado de alguém, e não era de seu feitio não lutar pelo o que queria.
No dia seguinte, Viviane veio falar com Raquel que arrumava os livros no armário.
- Raquel por que não veio ontem? – perguntou Viviane.
- Bem, acho que a Rebeca já te contou, não? – Raquel disse em tom de ódio – fiquei em casa chorando, e imaginando o porquê ela havia me traído. Mas quer saber? - bateu a porta do objeto com força - Decidi que não vou deixar ninguém mais me enganar nem me fazer de idiota!
- O que quer dizer com isso? – perguntou Viviane confusa.
- Que ela vai me pagar! – disse Raquel decidida.

4 comentários:

  1. NOSSA o que sera que a raquel vai fazer!
    morrendo de curiosidade hehe
    bejo

    ResponderExcluir
  2. como vc consegue? haha
    essa novela ta muito boa parabens!
    bjs

    ResponderExcluir