sábado, 23 de novembro de 2013


Capitulo 39

Sheyla chegou animada pra falar com David.
- Nem acredito que só faltam duas semanas pra batalha das bandas.
Não recebeu resposta. David permanecia sério com as mãos ao queixo e o olhar perdido em um ponto específico.
- E ai? Já conseguiu compor uma música original? – perguntou ela.
Sheyla acabou esbarrando em uma gaveta que se desprendeu da madeira e caiu no chão com violência. Entre vários papéis, achou um sujo e rasgado que chamou sua atenção.
- “Eu odeio tudo em você” – leu ela – o que é isso? Uma música? – animou-se.
- Não é nada... É só um rabisco idiota... – disse ele tentando pegar o papel.
- Peraí – ela desviou o papel provocando-o – é muito boa!... – percebendo que ele estava desconfortável – é sobre a Rebeca, não é?
- Eu escrevi isso quando voltei do parque... Quando a encontrei... É só uma letra estúpida... – falou ele sério.
- Você tem que cantar essa música na batalha... A gente vai ganhar com certeza! – disse ela e olhou a letra admirada – essa garota realmente te mudou... Ela te fez compôr! – completou rindo extasiada.
No dia seguinte, na escola, Henrique veio falar com Julia:
- Julia... Eu só quero agradecer por ter me defendido ontem...
- Você foi expulso? – perguntou ela receosa.
- Não, eu só ganhei uma advertência... O pai da Nicole disse que se ela fosse expulsa ele processaria a escola... 
- Fico feliz por vocês dois... – falou Julia fria, saiu.
- Julia espera! – chamou ele - ...Me desculpa por ter te magoado...
- Se você não gostava de mim... Então por que me convidou pra festa? – perguntou ela confusa.
Henrique abaixou a expressão arrependido.
- Eu só queria fazer ciúmes na Nicole... – confessou ele envergonhado.
- Eu nem sei o que pensei... Eu sou uma idiota mesmo!
- Não Julia, eu sou um idiota!... Eu gostava de uma pessoa que não merecia... E não via quem estava ao meu redor!... Mas se ainda quiser, eu te peço pra me dar uma chance!
Rebeca pensava no que sua amiga tinha dito. “Você tem que falar com ele!”. “Ele gosta de você!”. Não sabia se ele a perdoaria, mas tinha que tentar.
Após a aula, saiu determinada a encontrá-lo. Porém, deu de encontro com Pedro.
- Rebeca, eu preciso falar com você...
- Eu não tenho nada pra falar com você... – disse ela com raiva, desviou-se rapidamente.
Pedro não conseguia parar de pensar em Rebeca. Mas viu ser mais difícil do que pensava recuperar sua confiança.
Rebeca sabia que David estaria em um clube próximo onde iria tocar. Ela entrou no clube e animou-se ao vê-lo. 
David desceu de palco pra ir embora, não estava se sentindo bem, seus pensamentos em Rebeca o incomodavam. Uma garota, porém, se aproximou:
- David... Eu sou uma grande fã da banda – disse a garota animada.
- É... Valeu, eu tenho que ir agora... – falou David tentando se desviar, no entanto, ela o barrou.
- Eu queria saber se a gente não pode sair qualquer dia desses.
David ao olhar para o lado viu Rebeca. Furiosa por vê-los ela saiu do clube. David foi atrás dela.
- Rebeca... O que está fazendo aqui? – perguntou ele correndo atrás dela.
- Vim conversar com você... Mas não se preocupe já estou indo embora!... Vejo que está ocupado!
Ele a alcançou a fazendo virar-se:
- Ela é só uma fã, não é nada demais... Está com ciúmes? – perguntou ele confuso.
- O que? Claro que não!... - alterou-se ofendida - Eu entendo que você... É um cara bonito... Charmoso...
- Então me acha bonito! – falou David cruzando os braços.
- Claro que não!... Você é muito convencido mesmo! – gritou ela com raiva.
- Quer saber Rebeca? Eu já estou cansado de tentar te entender! Primeiro você me rejeita... E agora age desse jeito... Já chega! – saiu firmemente.
Vendo-o sair, ela adiantou-se:
- Espera! – gritou de sobressalto – eu... Só vim dizer... Que eu quero ficar com você!
David parou por um instante.
- Tem certeza? – perguntou David se aproximando intrigado.
- Sim... Eu sempre quis... Desde do que aconteceu no acampamento não consigo parar de pensar em você... Eu gosto de você David! – confessou Rebeca olhando-o fixamente.
- Eu não entendo... Por que não me disse isso antes... – indagou-a ele.
- Eu... Estava confusa... – ela baixou a face.
Ele encostou o rosto sobre o dela e pôs as mãos em seu rosto.
- Quer dizer que me aceita? – disse ele sério.
- Sim... Sim! – respondeu ela sorrindo extasiada.
Quis gritar o mais alto que pôde. David sorriu para ela. Pegando em sua cintura, juntou-a junto a si. Pressionou seus lábios com vontade. Rebeca elevou suas mãos até o pescoço dele. Deixando-se se entregar a ele finalmente. Como a realização de um desejo esperado.

3 comentários:

  1. Nem preciso dizer que eu amei esse cap, neh?
    amei! até que enfim eles se acertaram!!!
    bjs

    ResponderExcluir
  2. eu to adorando a historia parabens pela escrita!!!
    bejos

    ResponderExcluir
  3. gostei do capitulo demais essa historia
    continue postando...
    xoxo

    ResponderExcluir