quarta-feira, 4 de dezembro de 2013


Capitulo 46

Todos do baile esperavam que o casal vencedor subisse ao palco. David e Rebeca ficaram estáticos. Raquel nada pôde fazer diante das investidas de Nicole, que planejava descobrir quem era aquele casal.
- Vamos! – falou Nicole cínica pelo microfone – bandido procurado e donzela em perigo... Não sejam tímidos!
Pegando na mão de Rebeca, David puxou-a sutilmente para fora da festa por entre a multidão. Ninguém percebeu, porém, que eles haviam partido, além de Raquel que aliviada sorriu:
- Bem Nicole – falou Raquel triunfante – acho que eles resolverem ir embora! – riu-se ela vendo a cara de decepção da outra – bem... Vamos ver o segundo casal vencedor!
Raquel pegou o segundo envelope. 
- Romeu e... Julieta! – se assustou ao ver que ela e Pedro haviam ganhado.
Nicole sorriu maléfica novamente. Poderia saber quem era o príncipe misterioso de Raquel.
Todos gritaram para que o par de Raquel subisse ao palco. Raquel ainda surpresa suspendia a respiração. Seu par  recebendo ordem dos que ali estavam subiu ao palco. Os dois sem saída tiraram as máscaras revelando suas identidades. Nicole se surpreendeu ao descobrir que era Pedro o par de Raquel na festa. Pois Raquel havia dito que era um amigo distante.
De repente, a plateia pediu para que eles se beijassem, pois era uma tradição da festa. Raquel olhou para todos os cantos tentando fugir. Diante das súplicas, Pedro em tom sério, se aproximou. Dando-lhe um beijo de leve. Raquel se arrepiou pega de surpresa.
Enquanto isso, David e Rebeca ainda corriam fugindo da festa. Riam extasiados.
- Pra onde a gente tá indo? – perguntou Rebeca gritando e rindo ao mesmo tempo.
- Pra qualquer lugar... – respondeu puxando-a.
Chegaram a um lago. Rebeca tirou o salto alto para acompanhar os passos largos de David. De repente, ele tomou um tom mais sério. Andou até ela. Ela recuava em ritmo de brincadeira. Encostou-a na árvore pressionando-a.
- O que vai fazer? – perguntou Rebeca fingindo estar com medo.
- Acho que está na hora do bandido sequestrar a donzela... – riu-se ele.
Ela o olhava quase como hipnotizada.
- E o que ele vai fazer?... Vai matá-la? – ela perguntou com um sorriso doce nos lábios.
- Não pode!... – respondeu firmemente mergulhando em seus olhos trêmulos – ela é a garota mais linda que ele já viu... – levantou uma expressão mais descontraída – mas ele pode se aproveitar...
- Ela pode se defender sabia? – ela afirmou fingindo raiva.
- Como? Gritando? – ele provocou.
- Não... Dando-lhe um chute onde ele bem merece! – ela rebateu devolvendo a provocação.
- E faria? – David aproximou-se mais de sua boca. Sentindo-lhe a respiração.
- Não... – Foi só o que ela pode dizer antes que ele a atacasse com um beijo.
Rebeca se entregou ao que sentia. Pôs as mãos em seu ombro tocando-lhe a pele. Amassou seus cabelos com carinho. O beijo foi se intensificando. David apertou-a mais para perto de si. 
Após a festa, Pedro saia quando Raquel foi atrás dele.
- Pedro! Espera! – disse ela vendo que ele respondia – eu... Só queria pedir desculpas pelo o que aconteceu hoje... – disse apertando as mãos com tom envergonhado.
- Tudo bem – ele respondeu – espero que possamos ser amigos, certo?
- Certo – ela sorriu sem vontade – ...Até mais!
Pedro voltou-se aos pensamentos que Raquel o interrompera. Com a amizade dela com certeza conseguiria conquistar de novo a confiança de Rebeca. Só precisava fazer com que Raquel realmente acreditasse nele, e Rebeca por conseguinte, acreditaria.
Rebeca e David deitavam-se olhando as estrelas. David percebeu os olhos dela ficando profundos. Como se lá se perdessem ou pertencessem seus pensamentos.
- Sabe... – falou ela sem tirar os olhos de cima – quando eu era criança... Eu costumava sair de casa a noite e olhar para as estrelas... Eu imaginava... Que talvez houvesse uma razão para tudo... Uma razão para a morte de minha mãe... – ela olhou para baixo com uma expressão triste. Devolveu ao céu uma face nítida – uma razão pela qual lutar, uma razão pela qual morrer... Uma razão para amar! – olhou para David que a observa-va atento.
Voltou a olhar o céu rindo. Como se achasse aquilo tudo uma bobagem, e não acreditasse nisso. Mas acreditava.
- E qual é a sua razão? – ele perguntou a olhando.
-...Não sei... – ela fixou nele os olhos – ainda estou procurando! – sorriu-lhe.
Nunca ele a admirara tanto como naquele dia. Subiu de sobre ela para beijá-la. Porém, ela levantou-se triste.
- Me perdoa David! Eu não fico bem sabendo que tenho que esconder isso do meu pai...
- Tudo bem! Eu entendo... – ele falou compreensivo. Envolveu-a em seus braços.
- Não sei por que o meu pai age dessa maneira! Talvez... Seja o novo caso dele... Eu não sei... Desde que ele começou a exercer o caso do desfalque milionário ele anda tão estranho...
David teve um choque. Sabia que esse era o caso que seu pai e o sócio dele eram acusados. O pai de Rebeca era o advogado de acusação!
- Eu... Tenho que ir! – disse ele levantando-se.

3 comentários:

  1. nossa agora que ele descobriu espero que ele conte a verdade a ela!
    estou adorando
    bjs

    ResponderExcluir
  2. estou adorando a novela continue postando...
    beijos

    ResponderExcluir
  3. esse dois são muito lindos juntos
    e a raquel ta cada vez mais caidinha pelo Pedro pena que ele não que nada com ela!
    bjs

    ResponderExcluir