segunda-feira, 13 de janeiro de 2014


Capitulo 75

Rebeca ainda apertava fortemente a maçaneta do quarto de David. Respirou fundo. Ao entrar, estremeceu ao vê-lo. Estava como dormindo um sono profundo. O rosto machucado. Levou às mãos a boca desmanchando-se em lágrimas. Não suportava vê-lo daquele jeito.
Após alguns segundos, aproximou-se da cama. Olhou-o por algum tempo. Varias coisas lhe passavam pela cabeça naquele momento, mas apenas uma era concreta em sua mente: o amava.
Pegou a mão dele que estava repousada sobre a cama. Apertou-a contra a face sentindo o cheiro. De repente mais lágrimas rolaram sobre seu rosto. Reclinou-se sobre ele. Tocando-lhe a face que nada respondia.
- Por favor... – ela suplicava em meio ao pranto. Acariciava-o em tom de desespero – não me deixa... Não me deixa... – repousou sua face sobre o peito dele – eu te amo!... – sua voz saia como um sussurro – eu te amo, eu te amo, eu te amo...
Enquanto isso, o pai de David, Sérgio Martins, chegou ao hospital. Tinha vindo o mais rápido possível desde que o avisaram na viagem ao Rio de Janeiro. Seus passos se tornavam rápidos a cada minuto. Seu rosto sério escondia sua aflição. A enfermeira informou o numero do quarto, mas quando ia dizer que já havia alguém lá, ele tinha se retirado.
Abriu a porta bruscamente. Ficou estático com aquela cena. Não percebendo, porém, a presença de Rebeca ali abraçada a David.
- Meu filho – sua voz ecoou como um sopro.
Rebeca se assustou ao perceber sua presença. Logo ele, que era o culpado de tudo. Pois David nunca fugiria se ele não o obrigasse a isso. Como tinha coragem de aparecer ali?
- O que está fazendo aqui? – ela vociferou se aproximando dele.
- E quem é você? – Sérgio a encarou. Assustou-se com seu tom de voz – eu sou o pai de David Martins! - afirmou prepotente.
- Pai? – debateu com raiva – que tipo de pai é o senhor? Abandonou seu filho quando ele mais precisava de você... E depois o obrigou a fugir da Espanha por causa do seu crime!
- Olhe aqui... – ele disse sério, tentando acalmar-se – você não sabe o que está dizendo!
- Não importa!... – ela respondeu ríspida. Havia uma grande fúria em seus olhos - Eu não sei como teve coragem de aparecer aqui, David nunca teria sofrido esse acidente se não o brigasse a sair do país!
- Não tem o direito de estar aqui! Vou chamar os seguranças para retira-la imediatamente!
- Pode chamar! – Rebeca o encarou firmemente – mas eu não vou sair daqui!... – ela se aproximou lentamente – se amasse mesmo o seu filho... O deixaria fazer a coisa certa!
Olhou-o friamente nos olhos. Para ela não importava o que acontecesse, não ia deixar David.
Sergio então, se retirou sério. Sentia-se culpado pelas palavras de Rebeca, o fez ver o quanto tinha feito mal a seu filho. E agora que ele estava entre a vida e a morte, sabia que era por sua causa.
Na escola, Raquel foi até Pedro na saída. Estava disposta a aceitar o trato.
- Pedro... – ela chamou vendo-o virar-se – eu... Aceito ir para o jantar dos seus pais!
- Obrigada Raquel! – ele sorriu surpreso – não sabe o quanto eu agradeço.
De repente, a mãe de Pedro apareceu. Saindo do carro veio na direção deles.
- Olá filho! - sorriu simpática.
Mãe? O que esta fazendo aqui? – ele falou sem entender.
- Bem, eu pensei em convidar sua namorada pra sairmos juntas para comprar, assim podemos nos conhecer melhor!
Raquel sorriu tímida. Não sabia o que dizer. Pedro olhou para ela suplicante.
- Claro! – ela respondeu de súbito.
Viviane aproximou-se de Raquel apressada.
- Raquel preciso falar com você!
- Agora eu não posso Vivi! – Raquel disse disfarçando diante dos olhares e sorrisos da mãe de Pedro.
Viviane estranhou ver a mãe de Pedro ali.
- É verdade que vocês estão namorando? – Viviane perguntou confusa.
- Aonde você ouviu isso? – Raquel a indagou surpresa. Olhou de repente para a mãe de Pedro que tinha ouvido a pergunta -... Sim!...Estamos namorando!
- O que? – Viviane estava sem palavras – por que não me disse nada?
-... Eu tenho que ir agora tá? – Raquel disse se retirando.
Viviane não conseguia acreditar que o que Júlia tinha dito era verdade. Mas por que Raquel teria escondido?
No hospital, Sérgio continuava sentado na sala de espera quando avistou o delegado.
- Senhor delegado? – ele levantou-se confuso.
- Eu vim visitar meu amigo, Sr. Paulo! – ele explicou sério – aliás... Já soube do seu filho! – viu o rosto de Sérgio abaixar a expressão – não demorará em lotar esse hospital de jornalistas!... Não me surpreenderia se dissessem que vai ficar feliz com a imagem que esse acidente vai dar!
- O que está querendo dizer? – Sérgio o encarou com ar ingênuo.
- Bem, com as pessoas sendo tocadas pelo o que aconteceu a David, poderão aumentar suas chances perante o júri, não é mesmo?
- Olha aqui! Eu nunca ficaria feliz com qualquer coisa ruim que ocorresse ao meu filho! – vociferou furioso.
- Não diria o mesmo de seu sócio!
- Como?
- Estávamos investigando a cena do ocorrido... E descobrimos que não foi um “acidente”!

6 comentários:

  1. Tomara que o David se recupere logo!
    to amando a historia continua postando...
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Oiee floor
    Te indiquei pra uma tag lá no blog , dá uma olhadinha?
    http://roohuniverse.blogspot.com.br/2014/01/tag-conhecendo-blogueira.html
    Beijinhus.... e a história ta muito emocionante

    ResponderExcluir
  3. a cada capitulo fica melhor essa historia!!!
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Estou adorando acompanhar a web, bem que vc poderia postar tbm aos domingos neh kkkkkkkkk
    continua...
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Parabens pela web flor!!!
    Vc escreve muito bem hein, e a historia ta muito emocionante!
    continua postando...
    bjs

    ResponderExcluir
  6. ta muito bom o enredo da noyela cheio de novidades drama suspence gostei

    ResponderExcluir