sexta-feira, 31 de janeiro de 2014


Capitulo 87

"O provoque!... Se ele não conseguir resistir a você, vai saber se o que ele diz é verdade!". As palavras de Nicole ressoavam na mente de Rebeca. Tentava afastá-las, mas era impossível. A vontade de saber a verdade era incontrolável. Lembrava-se do rosto de David quando quase tinham se beijado no clube. "Não posso!". Disse ele friamente. Parecia relutante. Como se fosse obrigado a se afastar. Talvez escondesse mesmo algo. "Pensa bem!... É o único jeito de descobrir se ele tem sentimentos por você!". Será que devia se arriscar?
O sinal bateu de repente, anunciando o intervalo. Raquel foi até o refeitório, quando esbarrou com Tomás lhe sorrindo.
- E ai gatinha? - disse ele se aproximando.
- Tomás, quer me deixar em paz? - respondeu furiosa, detestava sua presença.
- Não finja que não gosta de mim... - colocou a mão sobre o queixo dela.
- O que você quer? – vociferou, retirando a mão dele.
- Nada... - falou fingindo desinteresse - é só por que eu fiquei sabendo que você foi sozinha naquela festa, se tivesse ido comigo, teria se divertido muito! – sorriu convencido.
- Aposto que sim! - Raquel exclamou sarcástica.
- Soube que você tá afim do Pedro, é verdade?
Raquel levou um choque.
- De onde você tirou isso? - vociferou com raiva -... É claro que não!
- É só o que todo mundo tá comentando só isso... - tentou mudar de assunto - por que não sai comigo? A gente podia marcar de ir numa lanchonete! - apoiou seu braço no balcão a encarando.
- Nem morta! Ouviu? - Raquel vociferou retirando-se.
Tomás sorriu malicioso. Sabia que ela cederia mais cedo ou mais tarde. No fundo, para ele, Raquel representava seu ego ferido, pois nunca tinha conseguido ficar com ela, e isso não podia aceitar.
Enquanto isso, David foi chamado pela secretária do colégio.
- David... Preciso falar com você! Sabemos... - começou cautelosa - que passou por muitas coisas... Nesses últimos dias. Por razão disso, você perdeu muitas aulas, e faltam apenas semanas para a formatura! Mas a escola resolveu lhe dar uma chance de passar com boas notas!...Fazendo trabalhos extracurriculares!
- Como assim? - indagou-a confuso.
- Você poderá salvar suas notas, trabalhando como voluntário em instituições!
David aceitou, sendo sua única saída.
Raquel sentou-se transtornada a mesa do refeitório, onde estavam Rebeca, Nicole e Viviane.
- O que foi? - perguntou Nicole.
- Nada - apenas disse firme.
- Gente! - começou Viviane animada - nesse sábado eu e o Lucas completamos um ano de namoro!... Então eu queria convidar vocês pra gente comemorar na lanchonete! O que acham?
- Ah, desculpa Vih, mas eu  não vou ficar segurando vela pra vocês dois! - respondeu Nicole relutante.
- Mas e vocês? - olhou para Rebeca e Raquel que olhavam com hesitação - vamos! Vocês são minhas melhores amigas, não podem faltar!
Pedro se aproximou.
- Sobre o que estão falando? - perguntou simpático sentando-se ao lado de Rebeca.
- Viviane está convidando a gente pra ir à lanchonete no sábado! - respondeu Nicole - mas a Rebeca e a Raquel não querem ir porque estão encalhadas! - levou um beliscão de Raquel - Ai! Mas é verdade! - defendeu-se.
- Bem, se for assim não tem problema! Eu vou com você Rebeca! - Pedro sorriu pra ela.
Raquel estremeceu.
- Não... A verdade é que eu não estou muito afim de sair! - ela respondeu relutante. Estava bastante perdida em seus pensamentos.
- Por que não convida a Raquel Pedro? - Nicole disse diretamente.
Pedro olhou Raquel com um olhar frio rapidamente. Ela pôde ler em seus olhos sua rejeição. Não iria ficar por baixo.
- Não precisa! – Raquel  exclamou de sobressalto - eu tenho alguém pra ir comigo! - falou orgulhosa. Todos a encararam curiosos e surpresos -... Tomás!
- TOMÁS? - gritaram todos juntos espantados.
- Sim... Ele me convidou! - explicou sem jeito - ele é... Um cara muito divertido! - disfarçou.
Pedro tentou disfarçar seu desconforto.
- Perfeito! - disse Viviane contente - só falta você Rebeca! - pegou no braço dela - por favor... - fez bico.
- Está bem! - revirou os olhos. Sorriu enfim.
Raquel não pôde deixar de sentir uma pontada ao ver que Pedro ia com Rebeca.
À noite, David estava em seu apartamento. Tinha cancelado um show por sentir ainda bastante dor nos músculos. A porta se abriu lentamente. Passos que soavam insegurança. Respiração leve, mas apressada. Ele virou-se.

Nenhum comentário:

Postar um comentário