sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014


Capitulo 98

Raquel ainda procurava o que dizer diante dos olhares reprovativos de seus pais.
- Me desculpem... – falou Tomás se aproximando. Raquel assustou-se – a Raquel só queria fazer uma pequena reunião de estudos, mas... Eu acabei convidando o colégio inteiro – desculpou-se falsamente – a culpa não foi dela!
Raquel ainda olhava-o estática sem entender.
- E você quem é? – o pai dela o interrogou sério.
- Tomas! Sou um amigo dela... – respondeu simpático. Pôs-se ao lado dela firmemente.
- Muito bem, espero que isso não se repita novamente! – exclamou em um tom duro.
- Bom, mas já que estão todos aqui... Aproveitem a festa! - a mãe dela afirmou mais flexível que o marido.
 A mãe de Raquel, então, levou o marido a contragosto para o andar de cima.
Raquel respirou aliviada.
Rebeca chegou a casa. A empregada a encontrou na sala. Notou para seu espanto que a garota estava toda molhada.
- O que aconteceu? Por que voltou nessa chuva? – Suzana encarou-a espantada.
Rebeca não pôde responder a nenhuma das perguntas. Abraçou a senhora fortemente.
Rebeca chorou soluçante nos ombros de Suzana.
- Mas o que foi? – perguntou de um jeito maternal. Quase sentindo se contagiar pela dor da moça.
- Eu o odeio! O odeio! – foram as únicas palavras que disse. Sua voz saiu embaçada pelo abraço – eu o odeio Suzana...
A festa já havia acabado. Tomas saia quando Raquel foi atrás dele.
- Tomas! – chamou-o.
Ouvindo, ele exibiu um sorriso vencedor. Virou-se para ela.
- Eu... Só quero agradecer por ter me defendido!...Se não fosse você meus pais iam me deixar de castigo pro resto da vida – riu-se ela meio sem jeito – Obrigada! – completou passando por cima de seu ego.
- Eu te disse que sou um cara legal! – sorriu colocando a mão sobre o rosto dela.
Antes que Raquel retirasse a mão dele, ele retirou rapidamente. O que ela estranhou muito.
- Até mais! – Tomas saiu rapidamente.
Vendo isso. Pedro se aproximou.
- Eu liguei pra Rebeca, mas ela não atendeu... – começou sério.
- Eu espero que ela esteja bem! – Raquel respondeu cabisbaixa.
- É tudo culpa daquele idiota do David!– respondeu ele mostrando raiva.
Raquel avistou ele torcer os pulsos de ciúmes. Isso a desconfortou.
- Ela ama ele! – falou Raquel firme.
- Mas ele não a merece! – disse Pedro.
- É... Se você tiver alguma noticia dela me liga... – ela mudou de assunto. Estava sobremaneira incomodada.
- Raquel... Eu andei pensando bastante. Eu não devia ter feito você mentir pros meus pais, me desculpa! – aproximou-se cauteloso – quem sabe, se a gente pudesse voltar a ser amigos de novo!
Raquel pensou então, que tudo que havia acontecido para ele não passava de um erro, que nada tinha significado. Será que não via que para ela não tinha sido assim?
- Pedro... Me desculpa! – abaixou os olhos. Levantou-os mais firme – mas eu já disse que eu não posso mais ser sua amiga.
- Eu não entendo! – começou confuso.
- Por favor... – ela apontou a porta – vai embora!
Pedro, então, saiu. No mesmo tom intrigado com o que a encarara.
Rebeca já seca estava em seu quarto. Suzana entrou com uma xícara de chocolate fumegante a surpreendendo.
 - Achei que precisaria! – ela sentou-se na cama entregando à xícara a garota.
- Obrigada – ela sorriu simpática.
Respirou profundamente aquele ar quente. Veio-lhe então, a memoria, todo o ocorrido daquela noite.
- Pode me contar o que aconteceu? – a empregada olhou-a mansamente - pelos seus olhos dá pra ver que é pelo David, não é?
Slash subiu na cama de repente. Colocou-se no colo de Rebeca aconchegando-se.
- Ele me acusou de ter traído ele todo este tempo com Pedro! – respondeu com ira.
- Mas o que aconteceu pra ele pensar assim? – a senhora falou incrédula.
- Não me importa o porquê!...Como ele pode pensar algo assim de mim?... – esbravejou visivelmente alterada – e teve coragem de me acusar depois de... – fechou os olhos tentando controlar a raiva – ele é um hipócrita! Um idiota!
- Filha, talvez tenha sido tudo um engano!
- Não tente defendê-lo Suzana!
- Eu não estou defendendo ele, eu só não quero que você sofra! Você ama esse rapaz!
Rebeca desviou o olhar tentando fugir da verdade proferida por aquela mulher.
- Mas se ele te ama, tenho certeza que acreditou quando disse a verdade a ele! – assegurou-se a empregada.
- Eu não disse a verdade a ele! – sorriu maliciosa – se é isso o que ele pensa, eu não me importo, e ainda confirmei as suspeitas dele!
- Rebeca! O que estava pensando? – Suzana repreendeu-a surpresa.
- Nada do que eu disse vai ferir mais do que ele me feriu! – exclamou magoada –... Mas ele vai me pagar!
Os olhos dela brilharam mais naquele momento.  

4 comentários:

  1. A Rebeca ta furiosa kkkk
    To amando a novela, super ansiosa pra ve o que vai acontecer!
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Esse final me deixou muito curiosa!!!
    to amando a historia, tem suspense e drama...
    bjs

    ResponderExcluir
  3. A web ta muito boa, parabens pela escrita cada capitulo me deixa curiosa!!!
    beijos

    ResponderExcluir
  4. De longe a sua web é a minha preferida!
    O jeito que vc escreve me impressiona em cada capitulo! Tbm gosto de todos os personagens!!!!!
    bjs

    ResponderExcluir