quinta-feira, 6 de março de 2014


Capitulo 111

- Eu tenho certeza que aquilo não foi pra me matar... – começou David compenetrado - Pelo menos não agora! Aquilo foi um aviso!...Carlos nunca atiraria pra perder! – afirmou firmemente – mas ele não vai me amedrontar! Não mais! Eu já to decidido a fazer isso!
Pâmela encostou-se mais para ouvir. Sorriu. Antes que eles desconfiassem, chamou a outra garçonete sutilmente.
- O que foi? – sussurrou a outra aproximando-se. Estranhou a situação.
Pâmela deu-lhe a bandeja e saiu sem que a vissem.
Julia estava com Raquel e Nicole em sua casa.
- Não aguento de curiosidade sem saber o que tá acontecendo! – Raquel exclamou angustiada olhando o telefone. Estava preocupada com Rebeca.
- Nem me fala! O Alex não me ligou até agora! – resmungou Nicole checando o celular.
- Dá pra acreditar? A Rebeca no hospital e você preocupada com esse idiota! – falou Julia indignada.
De repente, o celular de Nicole tocou.
- Com licença! – ela saiu de perto para atender, com um sorriso triunfante no rosto.
Voltou logo, com a face animada.
- A gente vai sair amanhã!...E ele me convidou pra festa de sábado! – comemorou consigo mesma.
As meninas reviraram os olhos diante da atitude de Nicole.
Após, Pâmela arrumava-se para sair do clube, quando a outra funcionária a viu:
- O chefe vai te matar se você sair antes do horário!... – falou aflita – Assim você vai ser demitida de uma vez!
- Relaxa! – sorriu convencida – nunca mais vou precisar voltar nesse lugar! – jogou o avental no chão – diga aquele velho que eu me demito! – saiu decidida.
Já no colégio, a professora Elizabeth entrava no escritório do diretor para falar-lhe:
- Com licença, senhor reitor? - perguntou calmamente. Obteve a resposta positiva. Aproximou-se.
- O castigo da aluna Rebeca já foi aplicado? - perguntou sem tirar os olhos dos papeis.
- Sim senhor, e já avisei ao aluno David que não será efetuada sua expulsão!
O senhor fez um gesto de concordância. Olhou a senhora que não movia-se.
- Algo mais senhora Elizabeth? 
- Sim senhor - ela sentou-se a frente dele - eu só queria entender o porque deixou que eu aplicasse o castigo, quer dizer, já que fizeram mal a sua filha achei que a pena seria bem maior.
- Bem, eu apenas aproveitei a oportunidade! - afirmou sucinto.
- Como senhor? - os olhos interrogativos dela pousaram em sua face.
- Isso serviu para que minha filha desistisse dessa ideia de transferir-se para cá, agora sei que não corro mais perigo de ela pensar nisso novamente! - resultou com um sorrido franco.
Já se passavam horas naquele hospital. Rebeca sentia o coração parar a cada médico que passava. Por sorte Pedro estava ao seu lado o tempo todo. Sentia-se muito bem com a sua amizade.
Finalmente o médico de seu pai veio até ela. O semblante sério. Ela levantou-se rapidamente junto com Pedro.
- O que aconteceu... Ele está bem? – ela perguntou tremendo-se por dentro.
- O coração dele parou por alguns segundo durante a operação... Corria o risco de morte cerebral... Felizmente conseguimos reanima-lo!... – olhou-os fixamente – e o tumor foi retirado!
- Graças a Deus! – Rebeca abraçou Pedro emocionada.
- Porem, vai precisar ficar aqui para se recuperar da cirurgia! – continuou ele – e seguir todos os procedimentos quimioterápicos!
Raquel e as meninas chegaram neste momento. Logo, vendo o sorriso de Rebeca correram abraçá-la.
- Ele está bem! – Rebeca anunciou alegre.
Alguns dias depois, Rebeca foi até o quarto de seu pai avisá-lo que ele teria alta. Ela entrou lentamente. Ele estava tomando seu café da manhã. Logo ao vê-la sorriu. Parecia outra pessoa. O cabelo havia sido raspado devido à operação.
- E então? Como está o café? – sentou-se ao lado dele.
- Sabe que eu detesto comida de hospital! Não vejo a hora de sair daqui – resmungou como de um jeito infantil.
- Bem, eu tenho uma ótima noticia pra você! – sorriu ela – eles te liberaram! Você vai sair hoje!... Mas antes tem que prometer que vai seguir todas as recomendações!
Ele concordou vencido por ela. Ela ajudava-o a comer a gelatina, quando ele pegou em sua mão. Sua face tomou um tom sério. Ela olhou-o surpresa.
- Filha... Obrigado por não ter desistido de mim... Por ter acreditado mesmo quando eu já tinha perdido a esperança! – uma lagrima ameaçava cair.
- Eu faria qualquer coisa por você pai! – disse demostrando a emoção.
Olharam-se por um momento.
- Bem, mas vamos logo com isso! Quero voltar logo pra casa! – ele disse quebrando o silencio entre eles.
Ela voltou a dar-lhe a comida. Sorria por dentro, sabendo o quanto esses momentos o deixavam desconfortado.
Pâmela entrava em um bar conhecido na cidade. Sentou-se a mesa olhando os lados. De repente, Carlos sentou-se a frente dela.
- E então? – ele a encarou.
- Até que enfim! Demorei dias pra poder te encontrar! – ela comentou – eu vim porque fiquei sabendo de algo que vai te interessar muito! – sorriu.
- E o que seria? – ele perguntou parecendo não estar muito interessado.
- Antes, eu preciso de uma garantia... Pra saber se valerá a pena te contar!
Ele ficou calado por um tempo.
- Realmente! Dá pra ver que é uma garota bastante inteligente! – ele exclamou. Viu a face dela converter-se em convencimento – e quanto seria?
Ela lhe disse o que parecia uma quantia bastante exuberante.
- Muito bem – serviu-se do copo. Colocou-o sobre a mesa – devo lembrá-la que poderia fazê-la falar de qualquer jeito se quisesse – sua face tomou um tom sério – mas como gostei de você e não quero problemas... Darei a metade do que me pediu!
Pâmela aceitou, vendo ser sua única alternativa. Contou, então, sobre David testemunhar contra o pai dele. Sabia que colocaria David em perigo, mas ele mesmo havia pedido por isso. E com o dinheiro, poderia sair do país. 


Oiii, eu quero comunicar que já temos uma fan page no facebook e quem quiser curtir seria uma grande ajuda pro blog! Estamos já na reta final da história mas vai ter muita emoçao ainda na web! Continuem acompanhando :)
bjs

5 comentários:

  1. Essa pamela nao tem jeito mesmo hein!
    Pode deixar que eu vou curtir a pagina assim, la tbm vao ter os cps?
    beijos...continue postando!

    ResponderExcluir
  2. To louca pelo proximo!
    continua... A web ta otima!
    bjs

    ResponderExcluir
  3. To amando acompanhar a web, eu cheguei bem tarde mas ja consegui ler todos, foi bem facil pq a sua escrita sempre me deixa intrigada, eu leio um e ja quero ler todos kkk
    eu amei esse capitulo e como sempre to louca pelo proximo:)
    beijos, fica com Deus!

    ResponderExcluir
  4. Cada capitulo que eu leio fico mais impressionada com a sua escrita, vc consegue me deixar curiosa em todos os finas.
    bjs, continue postando!

    ResponderExcluir
  5. Ah a web ja ta no final? Nossa vc senti muita saudade dessa historia! Eu seu que vc nao tem plano pra escrever uma nova, mas pode ter certeza que se vc decidi fazer uma outra eu vou correndo pra ler:)
    beijos.

    ResponderExcluir