terça-feira, 18 de março de 2014


Capitulo 119

- Por que quer isso Rebeca? – Sheyla a interrogou.
- Não é nada importante!... É só um trabalho que eu devo fazer pra escola... – disfarçou.
- Fala a verdade Rebeca!...Você é uma péssima mentirosa! – replicou a outra desconfiada.
- Tudo bem... É que eu preciso saber a verdade Sheyla! – confessou vencida.
- Que verdade? – Sheyla quase que não conseguiu falar.
- Eu sei que o David esconde algo!
- Não... Você tá enganada Rebeca!... - desviou o olhar - Desculpe... Eu não posso te ajudar! – saiu.
Rebeca teria que conseguir de outro jeito.
Chegando a casa veio até a empregada. Pediu a chave do escritório dizendo ser urgente. Finalmente a senhora lhe entregou. Abrindo a gaveta, achou um enorme documento. Entre eles haviam algumas anotações e por sorte entre elas, o endereço. Sorriu consigo mesma.
Ouviu seu pai chegar. Colocou o documento de volta. E saiu rapidamente.
À noite, Sheyla veio ao apartamento de David.
- Eu falei com a Rebeca hoje! – ela chegou apressada.
David ficou alarmado.
- E sabe o que ela me pediu? – ela continuou –... O endereço do apartamento do Carlos!
- Isso quer dizer... – ele levantou-se do sofá surpreso.
- Que ela suspeita de alguma coisa! – Sheyla falou preocupada – David ela não pode ver esse homem! Se ele descobrir o que ela suspeita ela será mais uma na lista dele! ...Você tem que impedir isso!
David elevou às mãos a cabeça desesperado.
No dia seguinte, aproveitando-se de não ter aula, Rebeca resolveu ir até o endereço.
Chamou um táxi deixando a desculpa a seu pai de que iria à casa da Raquel. O táxi logo apareceu. O lugar era longe, então, teriam que pegar a estrada. Estava ansiosa e possuía um medo íntimo, mas sua curiosidade era maior.
Quando alcançaram o ponto da alto-estrada, ela ouviu o som de uma moto correndo rápida atrás deles. Quando olhou para trás, surpresa percebeu ser David sobre o capacete. “Droga!”. Pensou ela. “Sheyla deve ter dito a David”.
- Por favor! Pode ir mais rápido? – perguntou ao taxista.
Avançaram com mais velocidade. David tentava alcança-los. Tinha que impedir que ela corresse perigo. Ela, vendo que ele se aproximava reforçou o pedido ao senhor que dirigia.
- Estou indo o mais rápido que posso nessa estrada senhorita! – explicou.
David sentindo que os estava perdendo, resolveu fazer uma manobra arriscada. Acelerou ferozmente entre os carros. Rebeca olhando para o retrovisor, respirou aliviada ao não vê-lo mais. Inesperadamente, então, viu surpresa David voltar-se com a frente da moto na contramão posicionando-se na fronte do carro. O taxista freou fortemente e por pouco não bateu.
David desceu da moto retirando o capacete.
- Rebeca sai desse carro! – gritou ele abrindo a porta.
- O que pensa que está fazendo? – ela vociferou retornando do choque que levara – ficou maluco?
Os donos dos carros atrás deles começaram a exaltar-se furiosos.
- Rebeca eu não vou sair daqui até você decidir vir comigo! – ele permaneceu firme diante dela.
- Taxista não pode acelerar e passar por cima daquela moto? – ela pediu com raiva.
- Desculpe senhorita, mas acho melhor ir com ele pra causar menos problemas! – o senhor exclamou com receio.
Ela olhou para David irritada. Cedeu vencida por ele. Ele levou-a até a moto lhe entregando o capacete.
Ele ia em direção a casa dela, mas acabou parando perto de um parque.
- Por que paramos? – ela o encarou confusa, porem, sem interesse.
Dr. Paulo estava no quarto quando recebeu a visita de Suzana com o café da manha.
- Senhor... Não é para alarmá-lo, mas Rebeca pediu a chave daquela gaveta em seu escritório, ela disse que era urgente, que o senhor havia pedido.
- O que? – ele a interrompeu não acreditando. Pensou por um momento – ligue para a casa da amiga dela! – ordenou.
David puxou Rebeca para um lugar mais privado no parque. Ela não pôde deixar de encará-lo.
Encostou o braço em uma arvore fixando os olhos nela.
- Olha... Eu não quero que chegue perto desse homem... Nunca mais!
- Por quê?... O que está escondendo David? – ela rebateu examinando o olhar dele.
- Não tenho nada pra esconder! Eu só não quero que volte a tentar isso outra vez, não sabe do que ele é capaz! Pode te colocar em risco! Principalmente se ele souber que me conhece!
- Por que o teme tanto David? Por que ele faria algo a você se está do lado dele no julgamento?
- Isso não importa! – ele tentou fugir do assunto, não podia deixar que ela descobrisse a verdade. Distanciou-se – só prometa que vai estar segura!
Ela olhou-o como hipnotizada. David adiantou-se até ela elevando suas mãos ao seu rosto. Via-se em sua face a aflição.
- Eu... Eu me preocupo com você Rebeca! – seus olhos tornaram-se mais profundos – não quero que se machuque!... Apesar de tudo... Eu ainda... – parou por um momento.

Ela levantou a vista encontrando-se com a dele. 

5 comentários:

  1. Amei o capitulo!
    Continua!
    avisa lá quando tiver post novo, ok?

    ResponderExcluir
  2. to louca pelo proximo! Ta otima a historia, parabens
    ja curti a fanpage e achei linda a pagina!
    bjs

    ResponderExcluir
  3. gostei muito desse cap, todo dia me surpreendo com essa historia!
    adorei o gif que vc fez :)
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Nossa a Rebeca vai acabar descovbrindo tudo!
    Eu andei sumida do blog essa semana por causa da faculdade e tals, mas ja to de votla e vo correr pra recompensar o prejuizo!
    bjs... Fica com Deus flor

    ResponderExcluir
  5. Ta muito boa a historia, eles tem que ficar juntos logo!
    Esse final ta me matando de ansiedade, preciso saber pra ontem :)
    xoxo

    ResponderExcluir